Obras por toda a Bahia 2020
Em cima da hora:
UPE abre inscrições para cursos de idiomas e informática nesta segunda
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • “JN” rebate pedido de direito de resposta de Lula e apresenta editorial histórico


    “JN” rebate pedido de direito de resposta de Lula e apresenta editorial histórico
    Foto: Reprodução

    O “Jornal Nacional” surpreendeu os telespectadores na noite deste sábado (12) ao apresentar um editorial histórico para rebater o pedido de direito de resposta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    No noticiário, Sandra Annenberg afirmou que a Globo recebeu com surpresa uma carta dos advogados do petista solicitando uma resposta à reportagem da última quinta-feira (10). No documento, Lula diz que nem ele e nem a sua assessoria foram procurados para rebaterem as acusações feitas pelos promotores, “como seria recomendável e necessário de acordo com os princípios editoriais da emissora”.

    “Isso não é verdade. Em e-mail, um jornalista da TV Globo pediu nota comentando a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra o ex-presidente Lula no caso Bancoop”, afirmou a jornalista. Em seguida, Alexandre Garcia comentou que a resposta foi divulgada na íntegra no “JN” e leu o pedido do petista, que acusa a reportagem de ser “ofensiva”.

    “Trata-se de uma distorção. A reportagem não é ofensiva, ela é apenas o relato objetivo da entrevista dos promotores paulistas, descrevem o que foi dito, sem nada a endossar. O mesmo comportamento de todos os veículos de imprensa que dedicaram longas reportagens e suas manchetes ao tema”, disparou o âncora.

    “Se os fatos narrados são ofensivos ao ex-presidente, a imprensa não tem nenhuma responsabilidade. Tem, porém, o dever de informar o povo brasileiro dos fatos relevantes, todos os fatos, sobre quem quer que seja”, completou.

    “Apesar de dizer que essa é, “a verdade dos fatos em sua simplicidade”, o texto se alonga em mais 28 parágrafos, em 89 linhas, em que, com ironia, se dedica, não a se defender das acusações, mas a fazer críticas ao jornalismo da Globo. A emissora não é parte nas investigações a que está sujeito o ex-presidente. Cumpre apenas a sua missão de informar o povo. Respaldada pela Constituição, continuará a fazê-lo, com serenidade, e sem nada a temer”, concluiu Garcia.

    Confira o vídeo:
     

    Com informações do RD1



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia