Obras por toda a Bahia 2020
Em cima da hora:
População detém suspeito de roubar menor no Centro de São Carlos, SP
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Curiosidade: “Dobradinha” em São Paulo veio após seis anos da “retomada popular” da Band FM

    Em junho a Band FM chegou a marca de seis anos após a última grande reformulação artística de seu projeto


    Curiosidade: “Dobradinha” em São Paulo veio após seis anos da “retomada popular” da Band FM
    Foto: Divulgação / assessoria

    Nas últimas três semanas o mercado de rádio de São Paulo acompanhou alguns destaques relacionados à “dobradinha” alcançada pelas rádios populares do Grupo Bandeirantes de Comunicação na medição da audiência comercial (Instituto Ibope, 06h-19h, segunda à sexta-feira, março a maio/2014). Esse importante resultado foi alcançado pelas rádios Nativa FM 95.3 e Band FM 96.1 foi apontado na pesquisa divulgada no início de junho, mês que também marca o “aniversário” de seis anos do atual projeto artístico da nova vice-líder no ranking comercial. Em 2008 a Band FM de São Paulo foi reposicionada como emissora popular/eclética, após uma breve passagem pelo chamado “segmento jovem/pop” ou “top 40”. Acompanhe:

    Desde junho de 2008 a Band FM vem executando uma linha de programação mais eclética, sendo identificada como rádio “popular” pelo mercado radiofônico. Ao longo desses seis anos foram realizadas vários investimentos e modificações pontuais em seu perfil, trajetória que possibilitaram que a 96.1 FM alcançasse a posição que ocupa hoje no mercado da capital paulista (vice-líder no ranking comercial de audiência e liderança no alcance máximo – saiba mais). No segundo ano dessa “retomada popular” a Band FM já figurava entre as FMs mais sintonizadas da Grande São Paulo, segundo pesquisas realizadas pelo Instituto Ibope. Essa trajetória também envolveu uma reformulação em seu logotipo, ocorrida no final de 2012.

    O resultado atual é expressivo e coloca a Band FM na disputa direta pela primeira colocação geral da audiência de São Paulo e região metropolitana, situação defendida pela sua “irmã de grupo”, a Nativa FM. Porém o crescimento da Band FM não foi isolado: a própria Nativa FM também apresentou investimentos em seu projeto, movimentação que posicionou a 95.3 FM na liderança geral de filtros importantes da pesquisa realizada pelo Instituto Ibope (destaque alcançado no início desse ano). Também nesse período o mercado de São Paulo tem como destaque na briga por posições a trajetória da Transcontinental FM 104.7 de Mogi das Cruzes, rádio que chegou a ser dona da primeira colocação entre 2012 e 2014.

    Esse desempenho da Band FM em São Paulo também favoreceu a sua rede nacional. O crescimento visto na matriz também foi identificado nos trabalhos de várias afiliadas da Band FM em diferentes regiões do país. Alguns dos destaques mais recentes foram vistos nas medições de audiência de Campinas e Sorocaba, com a Band FM entre as primeiras colocadas em períodos importantes de pesquisas realizadas pelo Instituto Ibope. O resultado positivo em São Paulo também promoveu a expansão da rede: o Grupo Bandeirantes implantou rádios como Band FM 106.7 de Campinas e Band FM 96.7 de Ribeirão Preto (inaugurações ocorridas no primeiro semestre de 2013) e as estreias de várias afiliadas na rede entre 2011 e 2013.

    Band FM antes da “retomada”

    Em 2007 a Band FM passou por um processo de mudança de gênero feito em várias etapas, planejamento adotado apenas pela 96.1 FM de São Paulo. A rede nacional da Band FM foi blindada dessa tentativa de posicionar a emissora no mercado de rádio jovem, mantendo as afiliadas no chamado “segmento popular/eclético”. Já a FM de São Paulo se “aventurou” no segmento jovem paulistano, porém a mudança no perfil da rádio a colocou atrás de suas novas concorrentes, rádios como Mix FM 106.3, 89 FM 89.1 (hoje também atua com outro perfil), Jovem Pan FM 100.9, Metropolitana FM 98.5 e Transamérica FM 100.1.

    A forte concorrência no segmento jovem/pop de São Paulo fez com que a Band FM enfrentasse mais um processo de reposicionamento da estação no mercado paulistano, fato ocorrido em junho de 2008. Na ocasião a 96.1 FM não teve uma mudança gradual de “jovem” para “popular” como a ocorrida em 2007 quando fez o processo inverso. A mudança foi imediata e emergencial, na tentativa de resgatar parte da audiência que posicionava a rádio nas primeiras colocações em medições do Instituto Ibope feitas antes de 2007.

    Hoje a situação é diferente: o desempenho da Band FM (e também da Nativa FM) é alvo de campanhas institucionais do Grupo Bandeirantes (clique aqui e saiba mais).

    Fonte: Tudo Radio



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia